(189)

 

 

Sou de um lugar onde a religiosidade nada tem a ver com a carolice, ou a caretice. Ela se incorpora em cada um de nós a partir do primeiro Círio de Nazaré, ainda pequenos, onde passamos de colo em colo , de parente em parente , cada um deles pedindo com devoção para que Ela nos proteja, cuide, guarde e cubra com seu manto de amor e luz.

Saí de Belém várias vezes. A primeira aos seis anos com destino a São Paulo. Minha mãe tinha um problema grave de coluna e meu pai, que trabalhava no Banco da Amazônia, pediu transferência para a cidade para podermos tratar de mamãe. A Cura? Veio através das mãos de Zé Arigó, famoso médium da cidade de Congonhas, que através do espírito do médico alemão, Adolf Fritz, diagnosticava, dava receitas e até operava em caso de necessidade. Mamãe ficou curada. A fé a curou e voltamos para Belém.

Já aos 14 anos viemos para o Rio e foi maravilhoso. Aos 17 saí de Belém para sempre, mas Belém veio comigo. E a cada outubro eu acompanhava Ela passar, seja pela janela de algum amigo ou familiar, ou acompanhando por telefone quando a grana era pequena. Gloriosa e com imensa força e delicadeza ela passava. Sempre passava. E me mostrava que tudo era e é possível.

E foi assim, que por mais difícil e adverso o momento eu nunca deixaria de crer que tudo daria certo! Viver fora de casa, vindo de uma região tão particular quanto a Amazônia nunca foi fácil. Não ceder aos encantos, não virar capacho, não virar desfrutável foram minha batalhas diárias. Mas Ela estava lá me dizendo que não era necessário nada além da fé. E assim foi…

Hoje olho para trás e me orgulho do que construí. Vejo, revejo e morro de rir de muitas coisas. Agradeço por não ter perdido o rumo em momentos onde tudo parecia ruir. Ela sempre esteve lá e ainda bem que sempre me deu essa certeza. Meu temperamento me abriu e fechou portas na mesma proporção e no meio do meu não entendimento só não deixei de acreditar porque entreguei a Ela a solução. E Ela nunca errou.

Quem é Ela? Ela é Nazinha, Nazica, Nazarezinha , Naza ou ainda Nossa Senhora de Nazaré. Para quem não tem intimidade, não descobriu ou não sabe ainda quem Ela é só tenho a dizer que para mim Ela é a amiga, a confidente, a conselheira. Ela nos acompanha, sem julgar, por toda nossa vida. Por debaixo do manto Dela, todos são bem vindos.  E por isso, todo mês de outubro volto. Volto de braços abertos para a terra de minha mãe: Nossa Senhora de Nazaré!

Eu sou de lá!!!

 

 

Ps : O Cirio de Nazare é a maior procissão religiosa do mundo. Acontece no segundo domingo de outubro a mais de 200 anos.  Mais de 2 milhões de pessoas caminham pelas ruas de Belém do Pará numa explosão de amor e fé celebrando a santa.

Ps²: Texto publicado na coluna Colunista Convidado da Revista O Globo.

 

*Fafá de Belém: Maria de Fátima Palha de Figueiredo de nascimento, cantora paraense e do mundo. Devota de Nossa Senhora de Nazaré, realiza todo ano o projeto Varanda de Nazaré, que apresenta a formadores de opinião e personalidades as comemorações do maior evento religioso do mundo, o Círio de Nazaré.

Share →

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>